Entrevista Conclusão




descargar 468.36 Kb.
títuloEntrevista Conclusão
página5/7
fecha de publicación27.10.2015
tamaño468.36 Kb.
tipoEntrevista
b.se-todo.com > Derecho > Entrevista
1   2   3   4   5   6   7

Como funciona

  • Estados do ego





A criação dos Estados do ego por Eric Berne usa termos diferentes da teoria de FREUD como Id, Ego e Superego, que por sua vez está baseada nas idéias de PLATÃO como alma Concupiscente, Racionais e Iracíveis.

Os termos utilizados por Eric Berne, como Exteropsique, Neopsique e Arqueopsique que estão vinculados a “órgãos”, enfatizam a importância dos conteúdos e não na ação do próprio “órgão”.

Os Estados do ego representam as experiências infantis em toda sua complexidade de pensamentos e emoções. Incluem também, o modo da cópia dos comportamentos de adultos, principalmente dos pais. Assim vemos que a estrutura da personalidade é formada pelos Estados do ego, que tem o objetivo de nomear os estados da mente, relacionando-os aos respectivos comportamentos.

Os Estados do ego são agrupados em três categorias: Pai, Adulto e Criança e cada qual possuem suas subcategorias. Eles possuem relacionamento entre si, como por exemplo, quando as relíquias do Estado do ego Criança permanecem no Adulto. Essas relíquias podem ser revividas através de sonho ou hipnose e também observadas em estado normal de vigília.

Esses Estados do ego são baseados nas manifestações dos órgãos psíquicos:





Na figura (a) estão representados os “órgãos” psíquicos, os quais se manifestam fenomenologicamente e operacionalmente através dos três Estados de ego correspondentes, conforme representados na figura (b).
Ainda, de acordo com Eric Berne, os Estados do ego são a manifestações fenomenológicas e comportamentais das atividades de um certo órgão psíquico, ou organizador. São citadas três instâncias:


    • Fenômenos - Estados do Ego (Pai, Adulto e Criança);

    • Organizadores - Órgãos Psíquicos (Exteropsique, Neopsique e Arqueopsique);

    • Determinantes - São os fatores que determinam a qualidade da organização e dos fenômenos, isto é, estabelecem a sua programação.


A programação é provida por três forças:


    • Interna - Forças biológicas naturais, que podem influenciar quaisquer dos organizadores e, portanto, podem influenciar também os fenômenos;

    • Probabilística - Processamento de dados autônomos, baseados nas experiências passadas;

    • Externa - Cânones (regras; norma; decisão de concílio) externos incorporados.


Os organizadores têm funções independentes: uma se destina a organizar os determinantes e transformá-los em influências efetivas; a outra, a organizar os fenômenos. A Arqueopsique organiza a programação interna; a Neopsique, a programação de probabilidade; e a Exteropsiquê, a programação externa.

Fazendo uma assimilação com as teorias de FREUD, vemos que o Id assemelha-se com a programação interna, o Superego assemelha-se com um reservatório para influências Exteropsíquicas e o Ego assemelha-se com um computador de probabilidades auto-programado com características especiais, que é o modelo de programação Neopsíquica

A Análise Transacional preenche satisfatoriamente um vazio na teoria psicológica, através da análise estrutural, onde FREUD não levanta nenhuma questão de fenomenologia sistemática quando define o Id, Ego e Superego.


  • Como funciona

    • Estados do ego





Estado do ego Pai:
O Pai é como um gravador. É uma coleção de códigos de vida preconceituosos, pré-registrados e pré-julgados. Quando uma pessoa está no estado de Ego Pai, ela pensa, sente e comporta-se como um de seus pais ou substituto.

Ele revela-se no modo de falar, nas expressões, as posições radicais ou mansas de nossos pais. Interiormente é percebido na forma de mensagens que continuam a influenciar nosso comportamento ao longo da vida. Nesse Estado de ego a pessoa pode agir do mesmo modo que seu pai ou mãe agiria, ou então, simplesmente imita-los com gestos, vozes, feições, etc.

O Pai decide, sem fundamentação, como reagir a situações, o que é bom ou mau e como as pessoas deveriam viver. O Pai julga a favor ou contra e pode ser controlador ou apoiador.


  • Como funciona

    • Estados do ego





Subestados do Pai:


    • Pai Crítico:


O Pai Crítico é moralista, julgador, punitivo, aponta os erros, aplica castigos, faz proibições e estabelece limites. Aplica os valores sociais básicos a idéias de culpa.
Pontos Positivos:
Quando aplicado sem excesso, ajuda o indivíduo a ter disciplina e respeitar os valores sociais.
Pontos Negativos:
Quando excessivamente rígido, agressivo e punitivo. Acaba deixando o indivíduo com medo, com dúvida, tímido, retraído, indeciso e hesitante.


    • Pai Preconceituoso:


O Pai Preconceituoso é o dono da verdade, o sabe tudo, não aceita divergência ou questionamento. Possui idéias pré-concebidas e caráter inflexível.
Pontos Positivos:
Depende do comportamento e temperamento do indivíduo receptor, que pode aprender a discutir e ouvir opiniões, ao invés de impor.
Pontos Negativos:
Quando excessivamente aplicado tendem a gerar comportamentos diferentes e extremos de acordo com o temperamento do indivíduo: extremamente rebelde, desafiador, revoltado; ou extremamente submisso e obediente.


    • Pai Protetor:


O Pai Protetor é atencioso, compreensivo, incentivador, orientador, consolador, além de apoiar, elogiar e valorizar.
Pontos Positivos:
Quando a proteção se restringe a áreas que ainda não são do domínio do indivíduo ou para as quais este esteja incapacitado, torna-se positivo. A regra é não fazer nada que o indivíduo já seja capaz de fazer por si só.
Pontos Negativos:
Torna-se negativo quando a proteção é excessiva de forma a atrapalhar o crescimento emocional e instrumental do indivíduo, impedindo o desenvolvimento de um Adulto independente.


  • Como funciona

    • Estados do ego





Estado do ego Adulto:
Quando no Estado do ego Adulto, uma pessoa funciona como um computador humano. Opera, baseada em dados que coleta, armazenando ou usando para tomar decisões, de acordo um programa lógico.

A pessoa usa o pensamento lógico para resolver problemas, certificando-se de que a Criança ou o Pai não contamine o processo. A fim de sermos racionais e lógicos, precisamos ser capazes de separarmos nossas emoções. Não significa que ser racional e lógico é a melhor maneira de estar o tempo todo, pois um Adulto saudável permite que o Pai ou a Criança assuma o controle quando for apropriado.

O Adulto está voltado para a realidade, coletando e processando as informações, assim procurando ser objetivo. Ele é organizado, adaptável, inteligente, e funciona testando a realidade, avaliando as possibilidades e decidindo racionalmente.

Por possuir as características citadas, ele é capaz de reavaliar conceitos e modificar suas atitudes conforme seja necessário. É dotado de autonomia e capacidade de decisão, e através das funções de teste de realidade e estimativa de riscos, consegue minimizar as possibilidades de fracasso.

A qualidade de suas decisões não depende somente de sua inteligência, é preciso estar atualizado e bem informado, como também ser capaz de filtrar as informações e influências do Pai e da Criança.


  • Como funciona

    • Estados do ego





Estado do ego Criança:
Quando estamos no Estado do ego Criança, agimos como a criança que já fomos um dia. Não estamos apenas representando; mas pensamos, sentimos, percebemos, ouvimos e reagimos como uma criança de três, cinco ou oito anos de idade.

Os Estados do ego são estados do ser totalmente experienciados, e não, apenas papéis. A Criança sente todas as emoções: medo, amor, raiva, alegria, tristeza, vergonha, etc. Geralmente, a Criança é responsável pela maior parte dos problemas das pessoas, pois é auto-centrada, emotiva, poderosa e resiste à repressão decorrente do crescimento.

Na Análise Transacional, a Criança é vista como fonte da criatividade, recreação e procriação, a única fonte de renovação na vida. A Criança pode ser observada nas crianças por extensos períodos, mas também nos adultos, em situações onde as pessoas têm permissão de liberar a Criança, como nos eventos esportivos ou festas. A Criança aparecerá em breves períodos em outras situações, tais como reuniões de diretoria, salas de aula ou sérias discussões, onde não é de forma alguma desejada.

Pode dominar completamente, na sua forma mais indesejável, a vida de uma pessoa, como nos casos de pessoas emocionalmente perturbadas: confusas, deprimidas, loucas ou drogadas. A Criança praticamente as levará à auto-destruição, com comportamento descontrolado. A Criança também pode aparecer por longos períodos, na forma de depressão ou dor, como no caso de pessoas que sofreram uma grande perda.


  • Como funciona

    • Estados do ego





Subestados da Criança:


    • Criança Adaptada:


A Criança Adaptada é obediente, cordata, dócil, gentil, bem comportada. Surge do resultado da aplicação de instrumentos sociais de repressão, imposição de limites, introjeção de normas, proibições, princípios de ordem, respeito às leis e à autoridade.
Pontos Positivos:
É o aspecto socializado e domesticado do indivíduo.
Pontos Negativos:
O indivíduo torna-se submisso, quando exageradamente Adaptado. Fica demasiadamente medroso, tímido, inseguro, confuso, dependente.


    • Criança Natural:


A Criança Natural é livre, impulsiva, espontânea, intuitiva, alegre, divertida, brincalhona, criativa, age e reage na busca do prazer e da satisfação das necessidades instintivas. É livre das influências sociais.
Pontos Positivos:
Se bem trabalhado o Estado do ego da Criança Natural, o indivíduo torna-se criativo, alegre, intuitivo entre outras características boas desse Estado do ego.
Pontos Negativos:
Caso a Criança Natural não possua limites, pode tornar-se inconveniente, desrespeitosa, inconseqüente, não sabendo conter seus impulsos e não sabe a hora de interromper uma brincadeira.


    • Criança Rebelde:


A Criança Rebelde possui impulsos agressivos e violentos de ataque ou comportamento defensivo de fuga e evitação. Utiliza as partes mais primitivas da nossa estrutura neurológica, estruturas estas chamadas de reptilianas.
Pontos Positivos:
Esse Estado do ego permite que sejamos capazes de nos rebelarmos quando tentam impor a submissão de forma indevida. Se revolta contra injustiças, contra o autoritarismo, contra as atitudes ditatoriais e o abuso de poder.
Pontos Negativos:
Apresenta resistência ao processo normal, necessário de socialização. É a criança que se nega a tomar banho, não quer alimentar-se nas horas certas. O adulto que resiste a cumprir horários, que reluta em assumir compromissos e responsabilidades.


    • Pequeno Professor:


O Pequeno Professor é o Adulto na Criança. Ele é curioso, intuitivo, criativo, possui um impulso natural para explorar o mundo, levantar e resolver os problemas. Gosta de experimentar tudo, mexer em tudo e quer saber o porque de tudo.


  • Como funciona

    • Transações




As Transações ocorrem quando alguém se relaciona com uma outra pessoa. Cada Transação é formada de um estímulo e de uma resposta e as Transações podem proceder do Pai, Adulto ou Criança de uma pessoa, para o Pai, Adulto ou Criança de uma outra pessoa.

Precisa existir uma resposta ao estimulo, para existir uma Transação. A finalidade do estudo de Transações é entender qual o Estado do ego que implementa o estímulo e qual o que emite a resposta, assim compreendendo a dinâmica do relacionamento do sistema Pai, Adulto e Criança.
As Transações podem ser:


    • Complementares:


Faz parte de uma Transação simples em que é possível atingir a resposta do Estado do ego desejado. Envolve um Estado do ego de cada pessoa.

A comunicação entre duas pessoas pode continuar, quando as transações são Complementares.

Os fenômenos são observáveis, aparentes, permitem avaliar o objetivo dos mesmos.


    • Cruzadas:


Quando o estímulo é recebido por um Estado do ego, diferente do qual foi visado atingir e a resposta foi dirigida a um Estado do ego, diferente daquele que emitiu o estímulo, foi feito uma Transação Cruzada.

Isso acontece quando é emitido um estímulo racional e recebido uma resposta infantil ou parental. Também quando envolve apenas o Pai e a Criança dos interlocutores.

Uma Transação Cruzada é importante, pois pode interromper uma conversa. Sempre que ocorrer uma interrupção na comunicação, uma Transação Cruzada a provocou. Um exemplo é a desqualificação.


    • Ulteriores:


As Transações Ulteriores ocorrem quando as pessoas falam uma coisa e querem dizer outra. As Transações Ulteriores são a base dos jogos psicológicos, sendo especialmente interessantes porque são enganosas. Possuem um nível social (aparente) e um nível psicológico (oculto, ulterior).

É importante conhecer a diferença entre o nível social e o oculto, pois a fim de compreender e predizer o que as pessoas farão, o nível oculto fornecerá mais informação do que o nível aparente.

A razão pela qual falamos uma coisa, quando queremos dizer outra, é que geralmente sentimos vergonha dos desejos e sentimentos de nossa Criança ou de nosso Pai. Contudo, agimos segundo esses desejos e expressamos aqueles sentimentos, enquanto fingimos estar fazendo uma outra coisa.


  • Como funciona

    • Estrutura do tempo




O ser humano tem a necessidade de preencher seu tempo. Na Análise Transacional possui seis maneiras de estruturar seu tempo. A maneira como uma pessoa estrutura o seu tempo poderá leva-lo à morte precoce ou a viver por muitos anos.
As formas de estruturar o tempo, são:

1   2   3   4   5   6   7

similar:

Entrevista Conclusão iconEntrevista r

Entrevista Conclusão icon7. entrevista

Entrevista Conclusão iconEntrevista psicolóica

Entrevista Conclusão iconEntrevista a Egresado

Entrevista Conclusão iconEntrevista : consideraciones

Entrevista Conclusão iconEntrevista en profundidad: 74

Entrevista Conclusão iconEntrevista al Doctor

Entrevista Conclusão iconEntrevista extensiva 6

Entrevista Conclusão iconEntrevista e: ¿Qué me puedes

Entrevista Conclusão iconEntrevista a la familia / anamnesis




Todos los derechos reservados. Copyright © 2019
contactos
b.se-todo.com